O ataque dos goblins voadores

A quarta sessão na campanha Echoes of Heroes foi a 14 de Novembro. Podem encontrar os links para os relatos anteriores aqui.

Na última sessão:
No fim do rasto de Aric Blacktree estava um conjunto de dispositivos, que segundo a análise de Vril, estava a acumular energia suficiente para destruir toda a torre Dalannan. Enquanto os seus companheiros lutavam, Sariel usou a sua habilidade de mãos para desligar o dispositivo, salvando as suas vidas e as de talvez milhares de pessoas!

Decidiram apanhar um skycoach de volta às alturas de Sharn, mas heis quando goblins voadores vêm na sua direcção de arcos apontados! E agora?

Goblin

Goblins voadores!

A história até agora

A adrenalina bombeava forte entre o grupo. Não apenas vinham goblins voadores na sua direcção, como também reconheceram o próprio Aric Blacktree, com uma aberrant dragonmark a brilhar na sua pele, a aproximarem-se da sua Skycoach. Bran foi o primeiro a agarrar o arco mas, por motivos que não conseguimos explicar, a mão escorregou-lhe do arco, o pé escorregou-lhe do barco, e Bran caíu do skycoach, aterrando numa torre próxima, a alguns metros de distância. Sorte para ele e surpresa para uma família de gnomos que se sentara na sua varanda a almoçar.

Nos céus, entre as torres altas de Sharn, o combate prosseguiu. Os goblins disparavam os seus arcos para todos os tripulantes, movimentando-se à volta do táxi-voador. Eventualmente uma seta atingiu o condutor simpático de bigode, deixando o skycoach desgovernado.

Vril decidiu mover-se para a posição do condutor e tentar tomar o controlo da situação. Logo sentiu a mente do elemental aprisionado que permite o voo da carruagem voadora e dado o seu treino nas artes arcanas, conseguiu impor a sua vontade e mover o skycoach na direcção que queria. Na direcção dos goblins! Manobrando o skycoach contra os goblins que voavam nos seus discos azuis (soarsleds) ainda conseguiu fazer um ou outro cair, ajudando o fogo e fúria mágica de Mikal, os insultos melodiosos de Sariel e a força do martelo de VII.

VII saltou para um soarsled, depois de empurrar o seu ocupante para uma morte horrível (splat!) e controlando-o habilmente aproximou-se de Aric, segurando-o e evitando que usasse o poder da sua dragonmark, que aparentemente controlava os goblins para um temível ataque em uníssono.

Aric tombou aos golpes do grupo e o seu corpo mergulhou em direcção ao chão. Os restantes goblins fugiram não desejando o mesmo fim. A VII, curtindo o skate voador, restou apanhar os corpos e resgatar o inconsciente Bran.

No corpo de Aric encontraram uma nota escrita em letra trabalhada e enrolada:
“Este dia será tão memorável como o dia do Mourning para as pessoas de Sharn. E é apenas o começo. Não deixes que esses quatro idiotas interfiram. Assina: K”

Missão cumprida. Voltaram para a mansão do Lord Major, entregando-lhe o corpo do seu antigo empregado, contando-lhe sobre o dispositivo de destruição que ameaçava a torre, e sobre a nota e menção do misterioso “K”. Lord Bren ir’Gadden estava-lhes imensamente agradecido. Entregou-lhes algo para as ajudas dos custos, e algo mais para Sariel, uma Lira mágica, e assegurou-lhes que seriam bem-vindos na sua casa. Ele próprio ficaria mais tempo mas tinha um encontro com os conselheiros do Rei.

Roger, o novo assistente ruivo do Lord Major, encaminhou-os para quartos confortáveis onde tiveram o merecido descanso.

No dia seguinte, 21 de Ollarune, aguardava-os o pequeno almoço e uma jornalista e o seu picture-magewright. Apresentou-se como Loanne Longpen, acompanhada de Snappy e questionou-os sobre as suas aventuras do dia anterior, pedindo inclusivé uma imagem, tirada por Snappy, através de um estranho ritual.

Depois de uma passagem pelo Bazar para vender material que tinham recuperado nas suas batalhas, em que Mikal insistiu em regatear um bom preço, seguiram em direcção à Morgrave University, pensando usar a biblioteca para procurar pistas sobre K. O grupo pensava poder tratar-se de um nobre com ódio pelo Lord Major, no entanto, apesar de prestável, o funcionário da biblioteca insistiu que falassem com o seu chefe para pedir o acesso a essa secção da biblioteca.

Ouviram 2 homens discutir na direcção do seu gabinete. Falavam de financiamento, ruinas e Kruthiks. No fim da discussão, um professor saiu insatisfeito, deixando o homem de cabelos grisalhos e óculos fundos sós para ponderar o pedido do grupo. Para acederem à secção da biblioteca que queriam, seria preciso um formulário especial, que estaria pronto ao princípio da tarde.

Tendo algumas horas para matar, o grupo foi procurar o professor insatisfeito, Prof. Beril, e tentar vender os seus serviços. O gabinete do professor estava cheio de livros, esculturas e outros itens de aspecto goblin, e ele falou-lhes sobre umas ruínas que ouvira falar nas profundezas de Sharn. No entanto, a zona estava infestada por Kruthiks e o professor não tinha como pagar os aventureiros. No entanto, talvez o professor Bugfreak os pudesse ajudar, ele andava à procura de quem lhe trouxesse ovos de Kruthis voadores.

O escritório do professor Grissom “Bugfreak” Stronghammer era bastante diferente, húmido e escuro, havia criaturas rastejantes à solta, como centopeias de um palmo, e jaulas de moscas e iguanas. Ele oferece uma recompensa por ovos de Kruthik voador e indica-lhes que falem com o encarregado da Tain Foundry, Molric.

Assim, com nova missão, o grupo desce até às profundezas de Sharn.

O Jogo

Os Personagens em jogo foram:

Sariel, Eladrin Bard
VII, Warforged Warden
Vril Dox, Human Artificer
– Mikal, Human Wizard

Uma coisa importante que todos os DMs devem ter em mente é que se há hipótese dos jogadores usarem os recursos que os DMs lhes dão de forma inesperada, eles vão fazê-lo. No combate aéreo com a skycoach, havia a possibilidade do condutor morrer e um dos jogadores ter de tentar a sua sorte a controlar o elemental que faz mover a carruagem aérea. Claro esta que não se estava à espera, que ele tentasse abalroar os adversários para fora dos céus. Obviamente que o livro (secção do DMG sobre flying combat pág. 47) não refere nada disso, pelo que serve a regra da página 42. DM decides. A minha ideia foi usar um ataque, tipo bull rush feito com a nave, e dar um save aos goblins caso eles fossem atingidos. Funcionou bem, creio.

Skycoach

Táxis de Sharn ou Armas Mortíferas

Mas a primeira dificuldade esteve logo em como fazer desaparecer a personagem de um jogador de uma carruagem aérea em pleno voo, no meio de um ataque com inimigos? Ficar indisposto? Ter assuntos da Casa Deneith para tratar? Yeah, well, that wouldn’t work… Correndo o risco de ridicularizar a personagem, tive que fazê-la cair do skycoach numa queda não mortal para a varanda alta de uma torre. Acreditem que tive outras ideias, como aterrá-lo num grifo que ia a passar, treinando para a corrida dos 8 ventos.

Adoptei a regra de não deixar que outros jogadores controlem a personagem do jogador em falta, porque já passei por isso vezes de mais noutra campanha. Até pode ter piada de vez em quando mas, é chato para um jogador estar a controlar a personagem de outro, e a personagem acaba sempre por não ser jogada correctamente, por muito esforço de roleplay que se faça. Na falta de um jogador, ele pode dizer o que acontece à sua personagem. Cabe a mim, DM, encaixar isso na narrativa. Há vezes que funciona melhor outras pior.

Após o combate, a maioria dos personagens subiu de nível (bem vindos ao nível 2!), e isso acabou por usar algum tempo da sessão. Lição aprendida, próximas subidas serão feitas fora de sessão, sobretudo porque os jogadores vão querer folhear todos os livros possíveis para ver poderes e feats e afins.

Por fim, preparei um pequeno questionário para avaliar a minha performance, a aventura e a campanha, e também para tentar puxar algumas ideias e sugestões dos jogadores, sem grande sucesso. Entre a boa nota dada ao DM (que para a próxima vai fazer questionários anónimos), o Vilão fraquinho e a queixa dos combates lentos, houve uma boa ideia de poderes como rewards, que é semelhante ao que vem no DMG2 (Alternative Rewards na pág. 136), e que eu gostaria de meter na minha campanha, se tiver tempo.

Deixe um comentário

Filed under Dungeons & Dragons, Roleplay

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s