Tag Archives: Ilona Andrews

Leituras de hospital

Passar 3 semanas internada no hospital (por causa de asma) não é das coisas mais agradáveis pelas quais já passei no entanto há que admitir que me deu muito tempo para ler, tendo terminado o “A Storm of Swords” do nosso amigo George R. R. Martin e também o “Fate’s Edge” da Ilona Andrews, que a S. me emprestou.

A Storm of Swords

A Storm of Swords

Continuar a ler

Anúncios

1 Comentário

Filed under livros

Livros, livros e mais livros

Podia haver muito para contar sobre o que se passou comigo desde o último post, acidentes rodoviários, raptos alienigenas e queda por um buraco interplanar. Felizmente nada de isso aconteceu e foi só preguiça/falta de tempo para escrever no blog. Um dos acontecimentos que se passou foi, claro está, a Feira do Livro de Lisboa. Apesar de inicialmente não me encontrar muito motivada a comprar MAIS livros para encher a minha lista de livros por ler, acabei por comprar uns quantos, e acabar outros tantos neste espaço de tempo.

IMG_5578
Continuar a ler

2 comentários

Filed under livros

Busy Bee – Parte 2

Esta semana foi bastante interessante, cheia de eventos e ideias. Ora vejamos…

D&D Day em Coimbra

Sábado rumámos a Coimbra num Suzuki Swift para participar no D&D Day organizado pela malta do Tá Quinas. Lá chegados, a um centro comercial com uma estrutura um pouco estranha, no sétimo piso tínhamos a esplanada quase toda para nós, onde, curiosamente havia chapéus de sol…

Eu tive a honra de ficar na muito famosa mesa das Meninas, que tem sido tradição nos D&D days de Coimbra. Desta vez do lado de fora do DM Screen, calhou-me a personagem Wilden Battlemind de nome Zazenna. Não era aquela que eu inicialmente queria, já que tanto o Monk como o Runepriest me tinham despertado mais curiosidade, no entanto achei por bem existir um Defender à mesa, e dado o interesse das outras raparigas fiquei-me pela sra. Planta Psionica.

A mesa do Tularis onde ficaram o meu namorado e os meus jogadores habituais jogou sem Defender e safou-se bem, nós por outro lado fez-nos falta o Shardmind Psion e os seus conhecimentos de Arcana nos skill challenges, o que me leva a pensar que falhou algo na construção das personagens. Sendo o Psion opcional, não devia ter sido garantido que havia outro personagem com Arcana na party?

O jogo desenrolou-se com mais ou menos dificuldades. O primeiro combate foi o mais dificil, sendo que os monstros pareciam não parar de aparecer e a wraith tinha uma aura de pelo menos 3 quadrados que deixava os jogadores Dazed sem direito a save ou ataque. Imba?!

O resto não me pareceu ser tão difícil, a aventura tinha dois skill challenges e a história não me pareceu muito coesa. No entanto adorei os personagens! Felizmente tinha lido sobre os personagens antes da sessão, sobretudo os personagens psiónicos e os seus power points, permitindo explicar essa mecânica aos outros jogadores e ao DM (não sei se isto estava explicado no livro do DM, não tive acesso). Adoro a mecânica das runas no Runepriest, que me parece finalmente ser uma personagem divina que eu gostava de jogar. Gosto do conceito do Seeker, aliás adoro arqueiros, apesar de nunca ter jogado um. E a minha Battlemind, awesome! Posso marcar gajos ate 3 quadrados de distancia, podendo gastar um powerpoint para marcar 2, e sempre que um monstro marcado ataca alguem que não eu posso activar um Mind Spike (uma vez por ronda), reflectindo o dano feito ao meu aliado em dano psiónico. Os dailys não me impressionaram especialmente, mas também não tive oportunidade de os usar. Também gostei da habilidade de ganhar resistências. Está uma classe interessante, diferenciando-se dos defenders já existentes.

Diverti-me imenso e espero estar lá na próxima iniciativa.
Continuar a ler

3 comentários

Filed under Dungeons & Dragons, livros, Música na cabeça, musica, rants, Roleplay

Kate Daniels

Domingo à noite (ou deverei dizer por volta das 2h da manhã de segunda-feira) acabei de ler o livro Magic Strikes, da Ilona Andrews. Aproveitando enquanto o meu namorado estava a jogar Modern Warfare 2 na xbox 360, enrolei-me na minha mantinha no sofá, que mesmo assim não impediu que as minhas mãos gelassem, e devorei o último quarto do livro, correndo sempre para a próxima página. E adorei.

Magic Strikes
Continuar a ler

1 Comentário

Filed under livros